ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS ESTRANGEIRAS NO BRASIL

Em algumas situações é necessário tomar certas medidas estratégicas para superar uma fase crítica para a empresa.

Isto pode ocorrer:

  • No começo das operações quando a uma necessidade em focar nas atividades comerciais da empresa.

  • Por ocasião da implantação de uma nova estratégia de mercado.

  • Em consequência de uma nova realidade de mercado que exigem uma reestruturação da empresa, passando pelo downsizing, ou até mesmo o encerramento das operações.

Nesses casos, oferecemos suporte administrativo, atuando como escritório de apoio e assumindo a representação legal da subsidiária.

Administração de subsidiárias

Assumimos a responsabilidade legal pela subsidiária brasileira com a nomeação do representante dos acionistas e do administrador indicado no contrato social.
 

Administração Financeira

  • Gestão da movimentação da conta bancária.

  • Elaboração de relatórios e controles financeiros estabelecidos pela matriz. 

  • Acompanhamento de assuntos fiscais e administrativos de acordo com a legislação vigente.

 

Administração de Recursos Humanos

  • Pagamento de salários, benefícios e encargos sociais.

  • Contabilização e administração contínua das despesas gerais.

  • Assegurar e cumprir os requisitos legais, por exemplo, planejamento de férias e seguros de saúde.


Apoio administrativo adicional

Além dos serviços administrativos rotineiros, podemos apoiar e coordenar tarefas específicas, dependendo da necessidade ou solicitação. Temos parceria com prestadores de serviços especializados com experiência internacional atendendo as mais diversas demandas de nossos clientes.

Liquidação de subsidiárias

Às vezes, uma situação adversa leva a matriz a decidir deixar o mercado brasileiro e liquidar sua subsidiária. Nestes casos também apoiamos o cliente com nossos serviços administrativos e assumimos os mandatos necessários durante o período de downsizing até que a empresa esteja pronta para fechar.

As seguintes posições legais são obrigatórias para a liquidação de uma subsidiária e devem ser definidas nos estatutos e inscritas no registo comercial:

  • O procurador autorizado pelo acionista estrangeiro que, por deliberação dos acionistas, submete a dissolução da subsidiária à autoridade tributária local.

  • O liquidante, nomeado pelos acionistas, está autorizado a encerrar o passivo da empresa, converter os ativos da empresa em dinheiro e encerrar a empresa junto às autoridades governamentais. Além disso, deve manter os livros da empresa durante pelo menos 5 anos e representar a mesma perante a Receita Federal e o Ministério do Trabalho.